Madeira Reflorestada

Madeira embeleza e traz benefícios á saúde

 

A madeira pode fazer toda a diferença no resultado final de um ambiente, seja nas esquadrias, paredes, no acabamento ou no imóvel. Trata-se de um material duradouro, resistente e que gera conceito visual. Quando se trata de casa como um todo, são acolhedoras e aconchegantes. E, por sua baixa capacidade de conduzir calor, a madeira é um isolante térmico, proporcionando ambientes frescos e silenciosos. Também tem um impacto na saúde de seus habitantes. A resina presente nas toras tem impacto positivo sobre o trato respiratório e os pulmões. Além disso, a cor natural da madeira quente influencia positivamente o estado de espírito, acalma e cria condições favoráveis para a recreação e meditação.

 

Eucalipto - Uma madeira Sustentavel

O Eucalipto é uma madeira nobre, totalmente extraída de florestas renováveis a partir de arvores plantadas, o que assegura um suprimento confiável e ambientalmente sustentável. 

Entre suas principais características estão: densidade, tom avermelhado, é agradável ao toque, permite ótimo acabamento, além de ser uma madeira de plantio que atende plenamente a necessidade do mercado por madeira de lei. Assim é possível optar por uma madeira nobre, sem correr o risco de agredir o meio ambiente e sem pagar mais por isso.

A gama de aplicações do eucalipto é muito grande e bem variada, são ESQUADRIAS, DECKS, PISOS, utensílios domésticos, vigas, mobiliário, tanto no Brasil quanto no exterior. Hoje no Brasil é possível encontrar obras nas quais a madeira é utilizada na forma estrutural devido a grande resistência.

No que se refere ao acabamento, é muito parecido com as madeiras de lei, pois possui fibras longas que proporcionam um melhor acabamento.

A conscientização pelo uso da madeira, por ser o único material de construção renovável e com menor impacto ambiental, aliado a características de desempenho, estética e preço competitivo, são os principais fatores do forte crescimento do nosso mercado sobre os outros materiais.

 

 “É bom salientar que muitas pessoas insistem em dizer que o eucalipto degrada o solo, seja por torná-lo infértil ou por drenar toda água disponíveis nos lençóis freáticos. Nenhum produtor tem interesse em plantar uma espécie que chegue ao ponto de exaurir toda capacidade produtiva de um solo, isso é um pensamento retrógado, do tempo do Brasil colônia, onde o lema era a exploração na forma pejorativa. Na verdade uma floresta plantada é uma grande protetora do solo, até mesmo pela reciclagem que faz retirando de camadas profundas os nutrientes e jogando para cobertura do solo na forma de resíduos, os quais se decompõem novamente. Em relação ao crescimento e desenvolvimento da planta, o solo é o principal agente. O desenvolvimento de uma espécie vegetal depende da disponibilidade de nutrientes minerais existentes no solo".